Translate

Search

.

Content

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Projetados para a Glória



Fazemos parte de uma geração que cultua o poder - militar, intelectual, econômico, científico. O conceito de poder integra nosso viver diário. O mundo se divide em blocos de poder. Por toda a parte os homens lutam pelo poder em vários domínios, muitas vezes com motivação questionável.
Muitos dentre nós, buscam o poder, seja o poder através do dinheiro, da fama. Vivemos em função de buscar este poder, esta glória.

Ao ler o capítulo 8 "em busca da glória" do livro O lado oculto do artista, tive a certeza de que seria um assunto importante a ser abordado aqui no blog, por se tratar de um tema atual. Fui confrontada com esta verdade, e com o confronto veio o arrependimento.

Todos nós ansiamos pela glória. Temos buscado a glória desde a infância até agora. No entanto, não sabemos se devemos negar, confessar ou celebrar esse desejo!
Quantas vezes ao executar algum tipo de atividade de que temos certeza que somos bons naquilo, desejamos receber o elogio e reconhecimento dos outros? E quantas vezes o executamos com esta intenção?

Lembro-me de quando adolescente costumava ir para as reuniões e almoço de família, com o teclado debaixo do braço. Tocava de preferência no volume máximo e até hoje me pergunto como é me que aturavam...Enquanto buscava chamar atenção de alguém para o meu talento, frustrada, recebia apenas ordens de papai mandando baixar mais o volume.Tsc,tsc,tsc...

Hoje, é exatamente por isso que programas como: American Idol, Ídolos, Fama ou Britain's Go Talent (o qual revelou para o mundo a Susan Boyle, por exemplo), fazem tanto sucesso. Porque refletem o nosso interesse pelo estrelato e pela glória.
Não há nada de novo nisso, o apelo da mídia tem apenas intensificado esse quadro. Quem aí não lembra que no evangelho de Marcos (10.35 ao 45), Tiago e João fazem um pedido a Jesus:“Permite que, na tua glória, nos assentemos um a tua direita e o outro à tua esquerda“.

Deus trata diretamente sobre a busca pela glória, e podemos nos surpreender com o que ele tem a dizer.

Sim! Fomos projetados para a glória! Fomos pré-programados pelo próprio Deus - isso fazia parte de seu plano, por termos sido criados à sua imagem. A humanidade chegou a conhecer esta glória. Deus explica o que aconteceu em seguida: "...pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus" Rm 3,23

Temos nos dedicados para recobrar essa glória, mas durante todo o tempo nos aferramos ao pecado que nos faz cair da glória. Será que queremos a glória sem o Deus da glória? Este é um problema intransponível.
Buscamos todas as formas de glória falsificada. Fazemos apresentações inspiradas para o aplauso de uma platéia.
Diz-se com frequência que a maldição do show business é que, independentemente do suceso que você alcançar, nunca será o suficiente. O vício por querer ser o melhor é inevitável...

Qualquer que seja nosso ambiente, nunca nos satisfará o fato de sermos bons em alguma coisa. Insistimos em nos comparar com outras pessoas e ser reconhecidos como alguém tão bom quanto elas. Em Lucas 18, o fariseu olha para o publicano e diz: "Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens". No entanto, um privilégio vem com o sucesso, e vicia.

"Não há nada de errado em ser tratado como "estrela". É normal se as pessoas apreciam seu trabalho e querem ser vistas com você. Não foi você que insistiu nisso. O problema surge quando você tem a expectativa de ser tratado como "estrela".
O privilégio torna-se um direito, e direitos transformam-se em necessidades...

Contudo os que nunca receberam esse tipo de glória sentem inveja, ansiando em segredo por ela, e normalmente são rápidos em julgar os que a detêm. Examinamos a vida dos bem-sucessidos com um microscópio, procurando falhas para poder denegri-los e, assim, amenizar nossa consciência medíocre.
Se não consigo ser melhor do que aquela mulher, talvez possa reduzí-la ao meu tamanho se descobrir suas falhas. Então me sentirei melhor comigo mesmo.

Aquela garota que amava o volume máximo, aprendeu que o volume não é tão importante. A questão é a intenção. Deus trabalha em corações orgulhosos e em vez de se afastar de nós, ele se aproxima de nós. Ele nos faz lembrar que fomos criados para glória. A glória verdadeira - a glória que vem do Pai da glória, mas não encontramos a glória buscando a glória. Nós a encontramos buscando Deus.

"Um coração quebrantado e contrito ele não despreza", ou seja, uma mente atinjida por esssa verdade, prostrada e arrependida chama a atenção do DEUS da glória.

Por: Fabiola Malta / Trechos do Livro: O lado oculto do artista

0 Comente AQUI:

OBRIGADA PELA VISITA

Autora

Leitores