Translate

Search

.

Content

sábado, 28 de julho de 2012

Arrependimento Superficial

Todo cristão que se prese, deve manter o hábito de ler a bíblia e pelo menos pesquisar livros sobre sua área de atuação ministerial. (E se possível adquirir um!) Eu por exemplo, costumo frequentar a Livraria Luz & Vida, que conta com um cantinho onde você pode ler um bom livro mesmo sem comprá-lo, e ainda tomar um cafézinho e/ou fazer um lanche.
Não sinto tantas dificuldades em ler a palavra, pois tenho paixão por leitura, por livros, inclusive tenho uma minibiblioteca no quarto e alguns livros de louvor e adoração. Mas dependendo das condições econômicas, você que é jovem, pode por exemplo, deixar de ir para algum evento e investir o dinheiro num livro ou material que vai lhe auxiliar em seu ministério.
A dica de hoje é sobre um livro que gosto muito e que fala para músicos cristãos. Chama-se: "O Lado Oculto do Artista" de Paul Thorson.


Um livro que trata do processo de abrirmos mão da necessidade de construir e sustentar uma reputação para nos proteger. De descobrimos que, em nossos melhores dias, somos mais frágeis e mais amados do que jamais imaginamos ou esperamos. E essa busca empreendida por reputação pode consumir duramente qualquer um... Um dos pontos que achei mais interessante do livro, é quando o autor conta suas experiências (das quais eu chamaria de arrependimento fake) de quando confessamos “por alto” nossas falhas com a intenção de continuar sendo visto como um super crente, super santo, com a intenção de não ser visto como um ser fraco e frágil, que na verdade todos nós somos. Ele nos ensina de que não devemos ter pena de nós quando o assunto é arrependimento.. Não devemos medir as palavras na hora de confessá-lo, seja pra Deus, para alguém que ferimos. Como se estivéssemos controlando Deus e as pessoas. E controle é algo que cabe unicamente ao Senhor.
 “Qualquer que seja a face do orgulho, a intenção é tentar controlar as pessoas e manipular a ideia que fazem a nosso respeito.”*

E Deus se opõe ao orgulho e ao orgulhoso. Uns anos atrás passei por esta experiência de confessar um pecado e pedir perdão, foi difícil,dói muito, mas foi e é necessário! Quando caímos no erro, na verdade não caímos de uma hora para outra. Já estávamos acumulando rachaduras e aí o pecado é só uma consequência. Mas infelizmente muitos de nós, sob o jugo pesado que o erro e pecado nos impõe, preferimos desistir da caminhada e voltar para o mundo. E digo-lhes que também já fiz isso!E pela Graça Dele, estou de volta!!!

Infelizmente muitos de nós não suportam o peso dos próprios erros e pecados e por isso desistem da fé, desistem da esperança em Cristo. A vergonha de encarar os outros, o sentimento de perda por desagradar a Deus. Infelizmente o orgulho impede-nos de confessar o erro, sustentando a ideia de que já estamos atolados, então, melhor continuar mergulhando na lama ainda mais! O orgulho é tamanho em nossos corações, que ficamos cegos! Temos um Pai maravilhoso nos esperando de braços abertos, mas o que tememos não é a repreensão Dele. O que na verdade tememos é o julgamento dos homens. E ao invés de voltar atrás e confessar, ficamos com vergonha de assumir uma queda, um pecado, um erro, porque no fundo não acreditamos em nós, deixamos de acreditar na graça de Deus e de que ninguém mais nos dará crédito...

Uma frase que Paul cita no livro é : “A única coisa mais perigosa do que pedir humildade é não pedi-la.”*
“A humildade surge da obediência. E obediência é deixar Deus ser Deus.”*
"Deus projetou minha personalidade e os dons que me deu foram pensados para funcionar da melhor forma dentro dos limites do evangelho.”*

Jamais devemos adorar a reputação, jamais venerá-la. Paul nos alerta para a importância de aprender quem Deus é para podermos promover o nome Dele e não o nosso.
“A reputação é um ídolo terrível no coração, que pode exigir até mesmo o assassinato como sacrifício em seu altar.”*
Quase todos os livros proféticos – Maiores e Menores – falam do juízo de Deus sobre o pecado da idolatria. Esse pecado é somente de Israel? Temos nós pequenos baais escondidos dentro de nossos armários...
Ele soprou fôlego de vida e consciência no homem, para que o homem hoje, pudesse adorá-lo, dialogar com ele e viver pra sua glória...
É possível que a igreja de hoje precise desesperadamente da mensagem de arrependimento? Por que continuamos sendo escravos do pecado depois de entregar a vida a Cristo? Talvez tenhamos praticado um arrependimento seletivo, ao invés de um arrependimento genuíno e profundo. Então, devo começar me arrependendo de meu arrependimento superficial.
Só Deus pode realizar mudanças em mim e arrepender-se é admitir que não consigo corrigir a mim mesmo e ter um relacionamento contínuo com meu Pai que não se valha da minha reputação, mas da reputação de Jesus. O que nos leva ao pensamento errôneo de que é a nossa vida que atrai pessoas, é a nossa vida que as transforma. Mas é a vida de Cristo em nós, a luz de Deus em nós e o agir do Espirito Santo dentro de nós.

Que tal fazermos um compromisso AGORA? De fechar nosso olhos e confessar a Deus todas as nossas atitudes orgulhosas? Todos os pecados que confessamos "por alto"? Todos os erros que escondemos debaixo do tapete?
OREMOS...

*frases extraídas do livro citado no texto - O Lado Oculto do Artista.

0 Comente AQUI:

OBRIGADA PELA VISITA

Autora

Leitores